quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Por Una Cabeza

Não sei se é dos medicamentos que ando a tomar, até porque isto seria considerado uma reincidência, mas ando com uma vontade enorme de aprender a dançar tango. Julgo que este devaneio é mais uma facada nesta tentativa de ser hipster, mas não consigo evitar, perdoem-me.

Eu sei que tenho jeito para esta coisa das danças. Quando ia de férias para destinos tropicais, metia-me sempre naquelas aulas que eram dadas a meio das manhãs e das tardes, geralmente perto da piscina, por homens musculados ou mulheres boazonas. Era sempre a miúda que decorava os passos todos à primeira e me ficava a rir da falta de jeito dos outros. Sempre tive pena de não explorarem o conceito de dançar a pares, mas pronto, não se podia ter tudo, e eu na época contentava-me em fixar os passos para, no outro dia, continuar a fazer um brilharete e esperar que alguém me viesse chamar para dançar sob o olhar ameaçador do meu pai. Nunca aconteceu. Na verdade, aconteceu, mas era um senhor que tinha quase o dobro do meu tamanho e me arrancou da cadeira do bar sem pedir sequer com licença, não correu muito bem, como devem imaginar.

Portanto, vendo bem as coisas, não só quero aprender, como quero um par à altura do Al Pacino, mas que veja por onde anda e não tenha uma arma carregada, se puder ser, claro.

8 comentários:

Liz disse...

O hispterismo não está em risco quando queremos o Frank como parceiro de dança. Há coisas pelas quais não podemos culpar os comprimidos! :)

Uena disse...

Olha, faço de homem que é um espanto. Se quiseres...

a prova aqui

(incrivel como gosto de enxovalhar-me por aí)

Hipster Karenina disse...

Liz, exacto, só podemos culpar o meu bom gosto, certo? :)

Uena, ahahah! Tens é de mostrar-me um vídeo a dançares tango e então poderemos fazer negócio :P

São João disse...

Fiz danças de salão durante 3 anos e adorava, mas o facto de não ter um par com o mesmo gosto pela dança fez me desistir. Uma vez fui a uns bailes de tango argentino naquele hotel debaixo da ponte 25 de abril e dancei com um senhor que, sem eu nunca ter dançado tango argentino na vida, me conseguiu pôr a flutuar na pista. Dançar com profissionais é tão bom.

Hipster Karenina disse...

Eu sempre tive o bichinho das danças de salão, confesso, mas acabei por nunca ter aulas a sério.
Imagino que seja :)

Anónimo disse...

http://books.google.pt/books/about/Politics_of_Touch.html?id=UaOwGZeFvPkC&redir_esc=y

page 1, chapter 1

Hipster Karenina disse...

Thanks!

Anónimo disse...

you're welcome!